Abandone seus preconceitos e entre na dança!

Abandone seus preconceitos e entre na dança!
Abandone seus preconceitos e entre na dança!
Classificação do Usuário: 0 (0 votos)

A altura, a idade e o peso certo para o bal­let: tudo o que você NÃO pre­cisa fazer para entrar nes­ses estereótipos. Vivemos em uma soci­e­dade repleta de pre­con­cei­tos, infe­liz­mente, o mundo da dança não é uma exce­ção. Mas, com o pas­sar do tempo, vemos cada vez mais bar­rei­ras caindo com exce­len­tes pro­fis­si­o­nais que ousam em ques­ti­o­nar o sta­tus quo.
IDADE – Para os peque­nos, o bal­let traz cons­ci­ên­cia cor­po­ral, dis­ci­plina e esti­mula a cri­a­ti­vi­dade. Mas, quando a von­tade de fazer aulas não vem da cri­ança pode criar um trauma que irá acompanha-la por toda vida.
Sendo assim, come­çar cedo é ótimo – come­çar com von­tade é PERFEITO. Há pouquís­simo tempo come­ça­mos a ouvir a dis­po­ni­bi­li­dade de aulas de “bal­let adulto” em esco­las tra­di­ci­o­nais. Ano pas­sado, a Royal Academy of Dance divul­gou orgu­lho­sa­mente uma aluna que ter­mi­nou seus exa­mes na “melhor-idade”. Não há idade para o bal­let, até por­que não há idade para o movi­mento, para o amor.
ALTURA E PESO – Magras e altas, com cos­tas, per­nas e pes­co­ços lon­gos. Para a pequena parte da popu­la­ção que é de fato assim ótimo! Porém para os outros incon­tá­veis tipos físi­cos o bal­let parece somente um uni­verso dis­tante, ina­tin­gí­vel? Não mais. Já sabe­mos que não é o tipo físico que define o bai­la­rino: sua DEDICAÇÃO e sua ARTE devem falar mais que sua gené­tica. E as com­pa­nias de dança estão abrindo suas por­tas para pes­soas dife­ren­tes. A ques­tão é que, mui­tas vezes, o pre­con­ceito está den­tro de nós. Quantas vezes nos per­gun­ta­mos se esta­mos gor­das, magras, altas, bai­xas, novas ou velhas para dan­çar?
É neces­sá­ria uma mudança de den­tro para fora, de cora­ção para sapa­ti­lhas, no nosso caso. Somos dife­ren­tes e capa­zes de que­brar bar­rei­ras, pre­con­cei­tos e este­reó­ti­pos datados.

por Cássia Martin