Ballet clássico, ballet moderno ou contemporâneo

Ballet clássico, ballet moderno ou contemporâneo
Ballet clássico, ballet moderno ou contemporâneo
Classificação do Usuário: 0 (0 votos)

As origens do ballet surgiram em celebrações públicas italianas e francesas nos séculos XV, XVI e XVII. Assim, o ballet se estruturou na Itália, antes de se desenvolver na França. É uma das danças mais complexas que existe. Seus movimentos que não se limitam somente ao chão, exploram também o ar em saltos surpreendentemente belos. O preparo necessário para a execução de cada movimento e a graciosidade dos bailarinos misturadas a força é o que dá toda a grandeza dessa arte doce e forte.

Ballet clássico

A conotação “clássico” do Ballet Clássico, ou Dança Clássica, surgiu numa época em que o ballet desenvolvido na Rússia e na Itália buscava se superar na complexidade de suas técnicas, exigindo o máximo de seus bailarinos e bailarinas em suas performances. Isto propiciou uma grande evolução nesta arte. Um exemplo deste aprimoramento são os 32 fouettés da bailarina Pierina Legnani em ‘O Lago dos Cisnes’. Esses ballets também se preocupavam em contar histórias que basicamente se transformaram em contos de fadas. Nestes Ballets procura-se sempre incorporar sequências complicadas de passos, giros e movimentos que se adaptem com a história e façam um conjunto perfeito. As roupas mais comumente usadas eram os tutus pratos, aquelas sainhas finas de tule, marca característica da bailarina, pois permitiam que as pernas da bailarina fossem vistas e assim ficasse mais fácil verificar se os passos estavam sendo executados corretamente.
Ballet moderno e contemporâneo Ballet Moderno e Ballet Contemporâneo são estilos diferentes de dança, apesar do segundo se derivar do primeiro. O primeiro foi pioneiro ao romper as regras clássicas e introduzir novas ideologias na dança e, por isso, foi o grande influenciador do segundo. Os dois estilos se diferenciam não só no período de surgimento como também na técnica.

Ballet moderno e contemporâneo

O ballet moderno surgiu no Brasil na década de 1970. Ele preservou o uso das pontas e gestuais ainda próximos do Ballet Clássico. Neste estilo de dança as coreografias começam a ter ideologias diferentes. Não há mais uma história que segue uma sequência de fatos lógicos, mas sim muitos passos do ballet clássico misturados com sentimentos. Como em uma aula normal, as roupas usadas no Ballet Moderno são geralmente collants e malhas para dar maior liberdade de movimento aos dançarinos. Assim, diferentemente do que acontecia no ballet clássico, os bailarinos da dança moderna, muitas vezes, eram estimulados a criar e participar de laboratórios que trouxessem sentimentos, ideias e sequências pessoais para a coreografia. Dessa forma, a dança moderna propiciou transformações radicais em termos de novos padrões de movimentação, possibilidades técnicas, métodos de criação e arsenal conceitual.

A dança contemporânea, pode ser melhor descrita como uma dança pós-moderna. No Brasil, ela se firmou como um estilo próprio na década de 1990 e possui características bastante semelhantes ao moderno – tais como liberdade técnica e ruptura com a rigidez clássica. Ela busca passar sensações do mundo urbano, rápido e agitado. Essa arte reflete ou expressa a sociedade contemporânea, fazendo uma fusão entre vários estilos – moderno, hip-hop, street dance, clássico, jazz e outros – podendo agregar também técnicas diferenciadas. Alguns dos principais definidores do que vem a ser o estilo contemporâneo (ou pós-moderno) são: fragmentação, multiplicidade, justaposição, repetição, uso constante de referências a épocas diversas, experimentação e ousadia em ironizar o modo de vida atual.