Marina Ruy Barbosa: Feliz no amor, realizada na carreira.

Marina Ruy Barbosa: Feliz no amor, realizada na carreira.
Marina Ruy Barbosa: Feliz no amor, realizada na carreira.
Classificação do Usuário: 0 (0 votos)

Por Michele Marreira

Ela é uma das personalidades mais comentadas do momento. Apesar da pouca idade, Marina Ruy Barbosa, aos 22 anos, é uma das celebridades mais influentes do meio artístico brasileiro. Em outubro desse ano casou-se com o piloto de Stock Car, Xandinho Negrão, em cerimônia luxuosa para 800 convidados, festa realizada em Campinas. Conhecida por atuar nas telenovelas desde os 7 anos de idade, a ruiva que iniciou no ofício ainda criança, se diz feliz por ter realizado a difícil transição para a fase adulta na dramaturgia. Desde que fez uma participação especial em Sabor da Paixão, no ano de 2002, emplacou diversos projetos como artista-mirim, adolescente, até transformar-se na atual mulher que chama atenção por onde passa. A estrela global é sinônimo de sofisticação. Sua imagem está ligada às principais campanhas publicitárias, além de estampar a capa dos editoriais femininos mais conceituados do país. A partir de janeiro de 2018 será Amália, a mocinha plebeia de Deus Salve o Rei, a nova novela das sete. Nossa reportagem conversou com a musa que vem com outras novidades por aí.

Revista Total: Fala um pouco do seu trabalho na próxima novela das sete, Deus Salve o Rei.

Marina Ruy Barbosa: Estou muito feliz. Das 12 novelas que eu fiz, nenhuma era de época, e sempre tive vontade de realizar esse sonho antigo. Como a novela do Agnaldo [Silva] foi adiada, eles me liberaram e surgiu o convite para integrar o elenco de Deus Salve o Rei. É uma história medieval com super produção e diversos desafios. Os figurinos estão incríveis. Minha personagem é uma camponesa chamada Amália, uma das mocinhas da trama que viverá uma linda história de amor. A Bruna Marquezine viverá a vilã e o elenco conta ainda com Jhonny Massaro, Tatá Werneck, entre outros.

No seu período de férias da TV você decidiu se dedicar mais às telonas?

Verdade. Realizei dois filmes totalmente diferentes. Seqüestro Relâmpago é um projeto de suspense e ação, conta a história de Isabel, uma menina sequestrada, e mostra a desigualdade social e a violência em São Paulo. A preparação foi com a Fátima Toledo, uma lenda do cinema brasileiro, e trabalhar com ela foi muito importante para mim como atriz. Amei, me tocou bastante. Em Todas as Canções de Amor é um filme mais leve, poético, baseado em canções da MPB. O elenco é formado pelo Bruno Gagliasso, Julio Andrade, Luisi Mariane e eu. São dois casais de épocas diferentes convivendo no mesmo apartamento. Minha personagem, Ana, é uma escritora que se redescobre como profissional e esposa. Ambos serão lançados no começo do primeiro semestre de 2018.

Qual o balanço você faz da sua trajetória artística?

Eu me sinto muito feliz, abençoada e realizada. Desde pequena, aos nove anos, tive certeza que eu seguiria atuando pelo resto da minha vida. A carreira de atriz-mirim é complexa, e fazer essa transição é complicado, tive medo de ficar no meio do caminho. Graças a Deus as coisas foram acontecendo, os personagens chegando, e os autores acreditando no meu trabalho.

Seu livro está prestes a ser lançado, certo?

Sim. Estamos finalizando-o, está na parte de projeto gráfico. São muitos detalhes. Volto a falar, eu amo atuar, mas gosto de aproveitar as oportunidades que vão surgindo. Por que ser uma única coisa? A gente vai se descobrindo, experimentando, arriscando. Quando surgiu o convite da Editora Companhia das Letras, fiquei muito contente, é uma forma de incentivar a leitura. A minha geração está cada vez mais ligada às redes sociais – ok, eu também faço parte disso, porém existem hábitos que não podemos nos esquecer. E eu tenho a chance de falar com muita gente da minha idade, não quero que prestem atenção somente no look do dia ou detalhes do meu casamento, desejo ir além.

Sendo uma pessoa tão ligada em moda, conte-nos como foi a experiência de desfilar em Milão a convite da grife Dolce Gabbana?

Eu nunca imaginei que com 1,67 de altura eu estaria numa passarela em Milão. Foi um sonho, uma oportunidade diferente, pois não sou modelo. Sempre tive certeza da minha profissão como atriz. O meu ofício me dá essa chance de experimentar novos desafios. Fui e fiz o desfile, então eles me perguntaram se eu gostaria de fazer o vestido [de noiva] com a marca. Fiquei muito honrada, sou fã do trabalho deles.

Após se casar em uma cerimônia religiosa super luxuosa, a atriz se prepara para dar vida à Amália, sua protagonista em Deus Salve o Rei, próximo folhetim das sete.

 

Fotos: Sergio Zali, Globo; João Miguel Júnior, Globo; Thiago Prado Neri, Globo; Zé Paulo Cardeal, Globo.