Qual a diferença entre lentes de contato dentais e facetas laminadas de porcelana

Qual a diferença entre lentes de contato dentais e facetas laminadas de porcelana
Qual a diferença entre lentes de contato dentais e facetas laminadas de porcelana
Classificação do Usuário: 0 (0 votos)

Muita gente confunde lentes de contato dentais e faceta laminada de porcelana como sendo coisas totalmente diferentes, quando na verdade não são.  A grande diferença pode-se dizer que a lente de contato dental é uma faceta laminada ultrafina, pois o desenvolvimento de novos materiais presentes no mercado possibilitou realizar as facetas cada vez mais finas. E o que isso beneficia o paciente? Primeiramente, quando conseguimos fazer facetas ou lentes extremamente finas, garantindo a resistência da mesma, nós conseguimos realizar menos desgaste à estrutura dental, ou seja, preservando cada vez mais o dente hígido, ou seja o dente natural. Em algumas situações, quando o dente é extremamente pequeno, muitas vezes nem desgaste dental é necessário. Dessa forma a lente de contato dental é um artifício utilizado para modificar forma, textura dos dentes existentes. Por serem muito finas, as lentes de contato nem sempre conseguem clarear os dentes naturais, pois quando esses dentes naturais são muito escuros, por ser muito fina ela não é capaz de esconder o substrato do dente. Dessa forma, quando é necessário clarear os dentes, são mais indicadas as facetas laminadas, pois se permite uma espessura maior. Sempre que possível trabalhar com lentes de contato dentais é preferível, pois você trabalha com o conceito de odontologia minimamente invasiva, garantindo assim que essa lente entre em contato com o esmalte dentário natural, que é muito mais forte para adesão, ou seja, o processo pelo qual a lente é colada no dente. Quando nós temos a lente colada sobre o esmalte dental, o seu índice de sucesso em dez anos é de 96%, enquanto se tivermos a lente de contato colada na parte mais interna do dente, ou seja, quando se exige um desgaste maior que é a dentina, o índice de sucesso em dez anos cai para 85%. O fato também de se desgastar muito pouco o dente evita processos de hipersensibilidade com gelado ou quente garantindo, assim, o maior conforto para o paciente. Vale ressaltar que não são em  todos os casos que se indica colocar lentes de contato, embora isso possa estar na moda. Muitas vezes a colocação de lentes de contato sem o planejamento adequado pode gerar dentes com formatos estranhos, dentes com contornos gengivais ruins agregando, assim, processos inflamatórios na gengiva que podem causar problemas em longo prazo. Então a indicação é uma ferramenta importante, hoje presente no consultório, porém que não é indicada em todos os casos. Por isso é extremamente necessário que um especialista nesta área possa indicar o melhor tratamento e orientar seu paciente sobre as possibilidades e sobre os limites, pois tudo há limitação.

Prof. Dr. Eduardo Vedovatto
CROSP 79063 – Cirurgião-Dentista
Especialista em Prótese Dentária – Mestre e Doutor em Reabilitação Oral – Professor Doutor do Mestrado em Implantodontia da SL Mandic
R. Paulo Setubal, 586 – Nova Valinhos
Valinhos  –  19 3869-2750