Quando o amor chega mais cedo

Nascem antes do previsto. Lutam , vencem , superam cada obstáculo com muita força e vontade de viver. Seres tão pequenos e frágeis que vieram fazer a diferença.

Quando o amor chega mais cedo
Quando o amor chega mais cedo
Classificação do Usuário: 0 (0 votos)

Método Canguru Método Mãe-Canguru ou Contato pele a pele, é uma das alternativas quando se fala de cuidados neonatais para bebês prematuros ou de baixo peso.

Denominado de Mãe-Canguru pela forma como as mães da Colômbia carregam o seu bebês, muito similar à maneira como os cangurus carregam os seus filhotes, este método surgiu como resposta a condições menos adequadas em locais com falta de recursos.

Desenvolvido e difundido pelos médicos Hector Martinez e Edgar Rey Sanabria, no Instituto Materno-Infantil de Bogotá, Colômbia, no ano de 1979, este método surgiu como uma alternativa aos cuidados neonatais para bebês prematuros ou de baixo peso, frente à falta de incubadoras, infecções cruzadas, taxas altas de mortalidade neonatal, abandono materno e desmame precoce.

Este método, baseado no contacto pele a pele entre o recém-nascido com baixo peso e a mãe, estimula as relações afetivas entre mãe e filho, como também, torna maior a participação dos familiares nos cuidados do bebê.

No Brasil o método canguru foi regulamentada em 2000 pelo Ministério da Saúde, o Sistema Único de saúde – SUS propõe e incentiva a utilização desse método nas instituições de saúde. Em Campinas-SP o CAISM – UNICAMP é certificado como Centro de Referência Nacional para o Método Canguru.

O método Mãe-Canguru é um método bastante simples, e que consiste em manter o bebê em contato pele a pele, na posição vertical junto ao peito dos pais ou de outros familiares. Deve ser realizada da maneira que for orientada pela equipe de saúde.

O método canguru se justifica pelos benefícios que os estudos evidenciam.

  • Torna maior a participação e confiança dos pais nos cuidados do filho recém-nascido com baixo peso;
  • Desenvolve o vínculo mãe (pai) – filho;
  • Reduz o período de permanência no hospital;
  • Diminui os riscos de infecções hospitalares;
  • Estimulação do aleitamento materno;
  • Melhora a estabilidade térmica do bebe;
  • Melhora do controlo térmico do bebê;
  • Redução de choros do bebê;
  • Melhora o desenvolvimento neurológico do bebe;
  • Redução do número de recém-nascidos de baixo peso nas unidades de cuidados de saúde.

Referencias: Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Pes, método canguru, manual técnico, 2ª Edição 1ª Reimpressão Brasília – DF 2013 – http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_humanizada_recem_nascido_canguru.pdf – acessado : 26/03/18 9:00h
Noticias Caism: https://www.caism.unicamp.br/Jornal_Caism/Jornal_Caism_Noticias_Junho_Julho_2017.pdf acessado: 26/03/18 7:30h – Método Mãe Canguru: aplicação no Brasil, evidências científicas e impacto sobre o aleitamento materno. J. Pediatr. (Rio J.) vol.80 no.5 suppl. Porto Alegre Nov. 2004 – http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572004000700009 – acessado : 26/03/18 8:00h